Seguidores

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

CASTIGOS


 Tamina diz que não se lembra de momentos bons enquanto criança.

 Em sua mente permaneceram momentos inesquecivelmente ruins.

 Surras e castigos permanecem como lembranças. Mas naquela época não eram considerados espancamentos, naquela época os pais faziam o que queriam e castigavam na forma que achavam correto.

 Sua genitora era muito nervosa e Tamina e seus irmãos deveriam permanecer quietinhos e comportados.

 Algumas vezes sua genitora pegava um lenço ou um pedaço de pano e amarrava em volta da boca dos filhos e assim ficavam por várias horas. Mas porque? Porque a genitora não queria ouvir as vozes dos filhos era uma forma dos filhos ficarem quietos.

 Outras vezes, aquela genitora pedia para os filhos juntarem as mãos e amarrava uma corda para que não pudessem movê-las. Também assim permaneciam por horas.

 Tamina lembra que em um belo dia brigou com seu irmão mais velho. Então a genitora pediu para os dois se abraçarem e passou uma corda em volta dos dois abraçados. Este castigo durou até o fim da tarde. Os dois irmãos abraçados e amarrados...

 Nesta época da vida de Tamina as surras e castigos ainda eram leves porque a agressão não passava de cordas e lenços.

 Estes castigos aconteciam quando Tamina tinha por volta de 4 a 5 anos, mas estas lembranças permanecem bem vivas em suas lembranças.

 Tamina ainda conta que nesta mesma época conheceu os filmes de Jesus Cristo, principalmente o filme em que passava Jesus perfazendo o caminho até sua crucificação.

 Sua genitora obrigou os filhos a irem para a sala para assistirem o filme. Mas Tamina tinha muito medo do filme e não queria ver. 

 Uma criança de 4 a 5 anos podia sim, sentir medo do filme de Jesus.

 Então foi castigada e durante o filme todo foi trancafiada em um banheiro escuro como punição.

 Uma pena porque eram apenas crianças indefesas que queriam ser amadas. Crianças sem maldade no coração. Criança que precisava da genitora e nela confiava.



Postar um comentário